HomeConvênios AceitosAgendamento de ExamesSAC

Eduardo Nassar

Clinica Som Diagnostico

Um modelo de mistura da translucência nucal no rastreamento de anomalias cromossômicas.

Texto em ingles

Fetal nuchal translucency (NT) thickness increases with crown-rump length (CRL). In screening for chromosomal defects patient-specific risks are derived by multiplying the a priori maternal age-related risk by a likelihood ratio, determined from the deviation of the measured NT from the expected median. To quantify this deviation the measured NT is either subtracted (delta NT) or divided by the expected median (multiple of the median method, MoM). This study examines the validity of these methods.
NT was prospectively measured at 11 + 0 to 13 + 6 weeks in screening for chromosomal defects. The distribution of NT in euploid and chromosomally abnormal fetuses was examined.
There were 37 078 normal pregnancies and 264 with trisomy 21, 81 with trisomy 18, 38 with trisomy 13 and 27 with Turner syndrome. We found that firstly, contrary to the assumption underlying the delta NT method, the distribution of delta NT changes with CRL and secondly, contrary to the assumption underlying the MoM method the distribution of NT was not Gaussian. Fetal NT followed two distributions, one that was dependent on CRL and one that was independent of CRL. The distribution in which NT increases with CRL was observed in about 95% of euploid fetuses, 5% with trisomy 21, 30% with trisomy 18, 15% with trisomy 13 and 10% with Turner syndrome. The median CRL-independent NT was 2.0 mm for the euploid group and 3.4, 5.5, 4.0 and 7.8 mm for trisomies 21, 18, 13 and Turner syndrome, respectively.
The NT thickness in chromosomally normal and abnormal fetuses follows a mixture of a gestation-dependent and gestation-independent distribution.

Traduçao Automatica

Translucência nucal (TN) aumenta com o comprimento cabeça-nádega (CRL). Em triagem para defeitos cromossómicos paciente riscos específicos são derivados multiplicando o risco a priori relacionada com a idade materna por uma razão de probabilidade, determinada a partir do desvio da NT medido a partir da mediana esperado. Para quantificar este desvio da NT medido é quer subtraído (delta NT) ou dividida pela média esperada (múltiplo do método mediana, MoM). Este estudo examina a validade desses métodos.
NT foi prospectivamente medido a 11 + 13 + 0 a 6 semanas no rastreamento de anomalias cromossômicas. A distribuição do NT em fetos cromossomicamente anormal euplóides e foi examinado.
Havia 37 078 gestações normais e 264 com trissomia 21, trissomia 81, com 18, 38 com trissomia 13 e 27 com síndrome de Turner. Descobrimos que, em primeiro lugar, ao contrário da hipótese subjacente o delta método NT, a distribuição de alterações delta NT com CRL e em segundo lugar, ao contrário do pressuposto subjacente ao método MoM da distribuição de NT não era de Gauss. TN seguido duas distribuições, uma que era dependente de CRL e que foi independente da CRL. A distribuição em que NT aumenta com CRL foi observada em cerca de 95% dos fetos euplóides, 5% com trissomia 21, 30% com trissomia 18, trissomia 15% com 13 e 10% com síndrome de Turner. A mediana CRL independente de NT foi de 2,0 mm para o grupo euplóide e 3,4 mm, 5,5, 4,0 e 7,8 para trissomias 21, 18, 13 e síndrome de Turner, respectivamente.
A espessura NT em fetos cromossomicamente normais e anormais segue uma mistura de uma distribuição de gestação-dependente e independente de gestação.

Referencias

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18383462

Sobre o Eduardo Boulhosa Nassar

A Som Diagnostico do Dr. Eduardo Nassar, tem suas principais unidades localizadas na Rua dos Mundurucus e no Shopping Boulevard.

Clínica Som Diagnósticos e Eduardo Boulhosa Nassar - Todos os direitos reservados